22 de julho: Juazeiro do Norte faz 109 anos de emancipação política

No dia 22 de julho, a Terra do Padre Cícero faz aniversário. Em 2020, são 109 anos de emancipação política.

Não é por menos, que Juazeiro do Norte é conhecida como a “Terra do Padim”. A ligação do município com o Vigário do Nordeste, fez com que a cidade crescesse, recebendo milhares de fiéis todos os anos, com as romarias. Elas são responsáveis por movimentar o comércio, a cultura, a religiosidade, o artesanato entre outros setores, e levando o nome da principal cidade a Região Metropolitana do Cariri ao país, sendo considerada um dos três maiores centros de religiosidade popular do Brasil.

História

Em 1827 foi erguida uma capelinha, pelo Padre Pedro Ribeiro de Carvalho, no local denominado Tabuleiro Grande, na estrada real que ligava Crato a Missão Velha, à margem direita do rio Batateira. A região era conhecida por ter a presença de diversos vendedores, que gostavam de descansar debaixo de três pés de juás que tinham no percurso.

E durante os diálogos, eles diziam: “Vamos para o Juazeiro!” E assim, o local foi ficando marcado por Juazeiro. As árvores ficam localizadas atualmente onde é a Praça Padre Cícero.

A denominação deve-se justamente à árvore, notável por manter-se verdejante no rigor das maiores secas. Juazeiro é palavra tupi-portuguesa: jua ou iu-à e “fruto de espinho” (em virtude da grande quantidade de espinhos que defendem os ramos da árvore), mais o sufixo eiro.

A pequena capela foi consagrada a Nossa Senhora das Dores, padroeira do Município, a quem o Padre doou, como patrimônio, as suas terras e onze serviçais. A Santa atrai uma das maiores romarias na cidade até hoje.

O povoado não teve grande desenvolvimento até que a 11 de abril de 1872, quando lá chegou o Padre Cícero Romão Batista, como sucessor do Padre Pedro Ferreira de Melo. O pequeno núcleo contava, então, com 12 casas de tijolos e 20 de taipa e palha.

Desde o início do século XX, Tabuleiro Grande buscava o desvinculamento do Crato, pois argumentava ter se tornado maior e mais importante que a própria sede. O crescimento da localidade foi tão grande que chegou a rivalizar até mesmo com a capital Fortaleza.

O movimento em prol da emancipação ganhou força em 1909. No mesmo ano, houve uma greve geral da população, causando prejuízos à economia do Crato, e em 1910, uma passeata pela emancipação reuniu cerca de 15 mil pessoas.

Em 22 de julho de 1911, a emancipação é concedida e a vila passa a se chamar Juazeiro, tendo como primeiro prefeito o próprio Padre Cícero. Em 23 de julho de 1914 foi eleva à categoria de cidade. O complemento “do Norte” foi incluído no nome da cidade apenas posteriormente, em 1943.

Fonte: Prefeitura Juazeiro do Norte

Faixa atual

Título

Artista

Background