Ato no RJ tem clima de eleição, gritos de “mito” e críticas a parlamentares

O ato em apoio ao presidente Jair Bolsonaro (PSL) no Rio de Janeiro começou antes de 10h na praia de Copacabana, na zona sul, e terminou por volta das 13h30. Após gritos de “Olavo, o Brasil te ama”, o protesto foi encerrado com o Hino Nacional. Os organizadores pediram para os manifestantes se manterem ativos nas redes sociais, dando continuidade à mobilização.

Com vários trios elétricos instalados entre os postos 4 e 5 da orla, o cenário lembrava o clima eleitoral, inclusive com as músicas usadas na campanha, o hino nacional e muitos gritos de “mito” e “meu capitão”. Grande parte dos manifestantes usava roupas e carregava bandeiras nas cores verde e amarelo.

Segundo os organizadores do evento, foram mais de 1 milhão de participantes. A Polícia Militar não divulgou estimativa de público. A reportagem contou pessoas ao longo de sete quarteirões da orla, com alguns pontos mais cheios e outros, nem tanto.

O protesto ainda teve avião passando com faixa de “mito” e um guindaste com a bandeira brasileira.

Além de demonstrar apoio ao presidente Jair Bolsonaro e ao ministro da Justiça, Sergio Moro, os participantes também defenderam pautas como a reforma da Previdência e o pacote anticrime, e criticaram parlamentares e membros do Judiciário.

Também houve gente pedindo a saída do prefeito do Rio de Janeiro, Marcello Crivella, e o fim do exame da Ordem dos Advogados do Brasil.

Os trios também reuniram religiosos. Em um deles, a deputada federal Chris Tonietto (PSL) puxou a oração do rosário e falou contra o aborto. Em outro, evangélicos rezaram o “Pai Nosso”, pedindo a libertação do país dos “inimigos”.

Fonte: UOL

Faixa atual

Título

Artista

Background