Chega de criar polêmicas e crise, diz Camilo Santana após falas de Bolsonaro

Em meio às recentes declarações de Bolsonaro (PSL) em relação ao trabalho da imprensa e ao período do regime militar no Brasil, o governador Camilo Santana (PT) publicou um texto destacando “falas e ações que beiram a insanidade”. Sem citar o presidente, Camilo defende o diálogo, a liberdade de imprensa e a democracia.

Em redes sociais nesta quarta (31), o governador escreveu que “falas e ações que beiram a insanidade e parecem buscar a banalização do absurdo. Posições extremas e de intolerância que não levam a absolutamente nada. Não podemos achar isso normal jamais. Sempre defendi o diálogo e o respeito às diferenças em prol do melhor para meu estado e para meu país”.

Bolsonaro disse que o jornalista Glenn Grennwald “talvez pegue uma cana no Brasil” após divulgação de mensagens vazadas do Telegram do ministro Sérgio Moro. O presidente também provocou polêmica ao dizer que poderia contar como o pai do presidente da OAB, Felipe Santa Cruz, morreu no período militar.

“Sou um defensor intransigente da democracia, do fortalecimento das instituições e da liberdade de imprensa. Serei sempre. Diante de todos os absurdos que temos visto, resta o apelo ao bom senso. Chega de se criar polêmicas e crises!”, completou o governador.

Camilo destacou ainda que o país conserva 13 milhões de pessoas desempregadas “e problemas graves que afligem todos os estados”.

No início da semana o governador visitou pela primeira vez o ex-presidente Lula, preso em Curitiba. O encontro foi estabelecido como uma aproximação maior entre os dois, na qual as decisões sobre a política estadual estarão concentradas nos comandos do governador.

Fonte: Felipe Azevedo/Agência Miséria

Faixa atual

Título

Artista

Background