Complexo de Benigna deve ter construção iniciada ainda este ano em Santana do Cariri

Com beatificação prevista ainda para este ano, a Menina Benigna terá um santuário erguido em Santana do Cariri, com projeto desenvolvido através da Superintendência de Obras Públicas (SOP) do Governo do Ceará. A estrutura será formada por um templo para celebração de missas campais, a estátua em memória à Menina, via pavimentada e rampas de acesso ao monumento, estacionamento para motos, carros e ônibus, e jardins arborizados.

“Vamos compor todo este complexo no município para a realização das romarias da Menina Benigna, que será um grande atrativo para a cidade. O projeto passará por processo licitatório a partir do próximo dia 16, às 9h, pela PGE (Procuradoria Geral do Estado). A expectativa é que as obras comecem ainda este ano”, destaca o superintendente adjunto de Edificações da SOP, Celso Lelis.

Sobre Benigna

Martirizada aos 13 anos de idade, em 1941, no distrito de Inhumas, Menina Benigna é motivo de devoção e homenagens da fé popular. Antes da pandemia da Covid-19, levava dezenas de milhares de pessoas às romarias realizadas, normalmente, duas vezes por ano. A peregrinação pelo local onde “nossa santinha” viveu inclui uma capela e memorial. Mas, logo, no intuito de melhor receber esse volume de visitantes que deve voltar a circular pela localidade com a devida segurança sanitária, uma área de aproximadamente 48 mil metros quadrados (m²) será destinada à construção do Santuário.

“Santana do Cariri agrega muitos atrativos culturais e turísticos, entre eles as peregrinações para celebrar Benigna. Lá tem o Museu de Paleontologia, os Geossitios Parque dos Pterossauros, Pedra Cariri e Pontal da Santa Cruz (inseridos no Geopark Araripe), que são atrativos do turismo científico há décadas. Entre os atrativos históricos estão o Casarão Coronel Filinto da Cruz Neves”, enumera a Cristina Holanda, coordenadora do Patrimônio Cultural e Memória da Secretaria da Cultura do Ceará (Secult-CE).

Beatificação

Aclamada como “Heroína da Castidade” em Santana do Cariri, Benigna Cardoso da Silva nasceu em 15 de outubro de 1928 e, resistindo à tentativa de Raul Alves de violentá-la, morreu assassinada a golpes de facão em 24 de outubro de 1941 ao ir buscar água em um poço no Sítio Oitis.

Teve o processo de beatificação iniciado pela Diocese do Crato em 2011. Em 2013, após aprovação do processo pela Igreja Católica, a mártir é proclamada “Serva de Deus”. Em outubro de 2019, o Vaticano reconheceu o martírio de Benigna, importante passo para alcançar a beatificação, prevista para 2021, e que a tornará a primeira beata do estado do Ceará.

Fonte: Portal Badalo

Faixa atual

Título

Artista

Background