Compra de terrenos em loteamentos disparam no Ceará; interior do estado se destaca

Acompanhando o forte crescimento por que passa o setor imobiliário, as vendas de terrenos em loteamentos tiveram uma alta exponencial em 2020, tanto no Brasil como no Ceará. Segundo Tibério Benevides, presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis no Ceará (Creci-CE), “nunca se vendeu tanto loteamento como em 2020. Principalmente no Interior e Região Metropolitana (de Fortaleza)”, ele diz. Mesmo com esse avanço, a expectativa é de que a demanda continue forte ao longo de 2021.

Motivos da alta
Entre os fatores que contribuíram para esta alta estão a busca por casas, que acelerou durante a pandemia; melhores condições de financiamento, por conta da queda das taxas de juros; e atratividade desses imóveis como opção de investimento, diante da queda da rentabilidade da renda fixa, considerada um porto seguro dos investimentos.

“O ano de 2020 começou bem para o segmento da construção civil, mas em março e abril deu uma parada por conta da pandemia”, diz Tibério. “Então, em maio o setor retomou muito forte e a gente espera que em 2021, tanto na Capital como no interior, a gente possa dobrar as vendas de loteamentos em relação a 2020”.

Demanda dispara
Segundo Guto Mota Mourão, gestor imobiliário de uma empresa que atua na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), as vendas de lotes neste mês de janeiro foram 125% superiores ao registrados em janeiro de 2020. “Apenas neste mês, vendemos 90 lotes, contra 40 em janeiro do ano passado”, ele diz. “E, hoje, eu tenho fila de espera”.

“Acredito que isso vem acontecendo porque, na pandemia, as pessoas que moram em apartamento foram privadas de usar a área comum, e no loteamento a pessoa pode fazer uma área com um melhor espaço ao ar livre. A Caixa também passou a disponibilizar novas modalidades de financiamento para aquisição e construção em lote próprio. Além disso, as pessoas estão buscando comprar lotes pelo retorno do investimento. Em um ano, foi possível ganhar sem muita dificuldade mais de 10% do valor investido. Então, tudo isso contribuiu muito para esse crescimento nas vendas”.

Preço de loteamentos chega a dobrar
Com o forte aumento da demanda, o valor dos loteamentos chegou a dobrar. “Em um condomínio de luxo de Aquiraz, por exemplo, um lote que custava R$ 350 mil em janeiro de 2020, hoje você não consegue comprar por R$ 700 mil. A demanda está muito grande”, ele diz.

“Tem alguns condomínios fechados de alto padrão que a gente esperava que seriam os melhores locais para se morar nos próximos 10 anos. Mas a pandemia acelerou isso em no mínimo uns 5 anos”, diz. “Para este ano, espero um crescimento de no mínimo 50% nas vendas, sendo bem conservador”.

Cenário no País
No Brasil, as vendas de lotes tiveram um crescimento de 33% em 2020 ante 2019. De acordo com levantamento da 1M2, maior plataforma de venda de lotes do Brasil, que atua em 17 estados, a quantidade de interessados neste tipo de imóvel aumentou quase seis vezes entre fevereiro e março, primeiro mês de quarentena. E, no consolidado de 2020, o aumento no fluxo de visitantes na plataforma cresceu 20%.

“O mercado já vinha passando por um bom momento desde 2019 e no início da pandemia houve uma preocupação com a retração no mercado, que depois acabou reagindo forte. Tivemos boas condições de financiamento e poucas opções de investimento foram tão rentáveis quanto o investimento imobiliário. Isso acabou encorajando tanto o comprador final como o investidor”, diz Rodrigo Maia, gerente de Marketing da 1M2. “A gente acredita que em 2021 o mercado continuará em alta”.

Segundo a plataforma, quem mais busca opções de lotes na internet normalmente é homem, casado, de classe média e em busca de sua primeira moradia própria. O tipo de terreno mais procurado possui valor entre R$ 90 mil e R$ 150 mil.

Fonte: Diário do Nordeste

Faixa atual

Título

Artista

Background