Compromisso com os mais necessitados: Fraternidade O Caminho acolhe seis novos leigos associados

Com o desejo ardente no coração de “ser sal da terra e luz do mundo (Mt 5, 13-16)” na vida dos mais pequenos e simples, seis leigos deram seu sim e professaram, neste sábado (24), os vínculos de pertença no carisma da Fraternidade O Caminho. A celebração aconteceu na capela do Seminário Diocesano São José, em Crato, e foi presidida pelo bispo dom Gilberto Pastana.

O percurso até a profissão dos vínculos foi longo. Até o dia do “sim”, os vocacionados passaram por um período de quase três anos de formação, chamado discipulado. Durante esse tempo eles trabalharam a formação do carisma da comunidade, os documentos e o magistério da Igreja e o aprofundamento na Palavra de Deus.

Junto aos novos leigos consagrados, mais nove jovens renovaram seus votos. Atualmente da Fraternidade O Caminho da Missão de Crato conta com quinze leigos que participam e vivem o carisma da comunidade. Como membros da fraternidade, são chamados a serem portadores da caridade e da esperança a todos aqueles que se encontram em situação de profunda fragilidade física, moral e espiritual.

Ver Jesus no rosto do irmão

“Queremos ver Jesus nos rostos da sociedade! Nós trabalhamos com os ministérios específicos da comunidade, atuamos nas pastorais de rua e carcerária. Atendemos os jovens e fazemos o direcionamento espiritual desses jovens e também de adultos. Nós damos acesso aos nossos religiosos. Aonde uma religiosa da comunidade não pode ir, nós atingimos”, explicou o leigo consagrado, Paulo Vitor.

Há um ano, Paulo Vitor professava seus vínculos à comunidade. Para ele, renovar sua resposta a esse chamado é tão especial como foi na primeira vez. “A emoção é maior ainda. Quando a gente renova, quando buscamos fazer algo novamente é porque a gente ama. Para mim é uma alegria enorme, sentir aquele mesmo frio na barriga, e esse querer mais ser de Deus”, contou.

Pedras Fundamentais

Já em sintonia com a liturgia do domingo, em que se celebra a vocação dos leigos, o bispo diocesano reforçou sobre o compromisso e a disposição nos ministérios e seguimentos da Igreja. “Nós temos a necessidade de sermos anunciadores da palavra do Senhor. O serviço é dom de Deus, é a introdução ao seguimento maior de Jesus. Ele era peregrino, atravessa os povoados ensinando a salvação, o reino e a verdade. Esforcemo-nos para fazer as coisas por amor, para entrar na porta estreita. Rezemos pelos ministérios que cuidam e zelam da Igreja, aos leigos que dedicam a sua vida a esse cuidado”, disse.

Os leigos são pedras fundamentais no caminhar da igreja, dedicando suas vidas nos serviços pastorais e missionários. Na catequese, no ministério da palavra, nos trabalhos de caridade, auxiliando no crescimento da comunidade.

O papa Pio XI, em sua encíclica Quadragésimo Anno, ressaltava o chamado nos leigos na vida da igreja. Segundo ele, “os leigos são especialmente chamados por Deus a tornarem a Igreja presente e operosa naqueles lugares e circunstancias onde apenas através deles ela pode chegar como sal da terra”.

Fonte: Mychelle Santos (Colaboradora) da Diocese de Crato

Faixa atual

Título

Artista

Background