É bendito aquele que chega: Diocese de Crato acolhe seu novo bispo

Written by on 21 fev de 2022

Ainda era manhã, quando Dom Magnus se despedia da cidade de Salgueiro (PE) e percorria a estrada rumo à Diocese do Crato, desembarcando primeiramente no município de Jardim. A terra de Santo Antônio foi a primeira do território diocesano onde o novo Bispo pôs os pés, sendo calorosamente recepcionado pelos paroquianos que o esperaram ansiosos. “Sai da Diocese de Santo Antônio e chego a Diocese de Crato pela Paróquia de Santo Antônio”, lembrou o epíscopo ao chegar ao município.

O percurso seguiu até a cidade de Barbalha. Lá, Dom Magnus visitou os enfermos do Hospital São Vicente. Este ponto do trajeto foi um pedido do próprio Dom Magnus, que levou o seu afago de pai e pastor aos internos daquela unidade hospitalar.

Na sequência, aconteceu a coletiva de imprensa onde respondeu aos veículos de comunicação da região do Cariri cearense. Com destino ao Crato, sede da Diocese, Dom Magnus passeou em carro aberto, acenando a todos que encontrou pelo caminho. Já na região cratense, fez uma breve visita ao abrigo das Filhas de Santa Teresa e seguiu para o Seminário São José, casa de formação dos futuros sacerdotes. Por onde o Bispo passava, o sentimento de alegria dos diocesanos pela chegada do seu novo pastor, recebendo-o sob os acordes das bandas de músicas, faixas, abraços e apertos de mão.

“Ele está no meio de nós”

Ao cair da tarde deste dia 19 de fevereiro, Dom Magnus Henrique Lopes adentrou às portas desta Igreja Particular e, aos pés da Virgem da Penha, sob o mesmo olhar que fora ordenado diácono – na Basílica de Nossa Senhora da Penha, em Recife, no ano 1996 – recebeu a Posse Canônica da Diocese do Crato, sendo o sétimo pastor na linha sucessória do episcopado.

No peito, trazia a Cruz Peitoral que pertenceu ao primeiro Bispo Diocesano, Dom Quintino Rodrigues, e, no coração, o ardor missionário que foi o cerne da Igreja Catedral. Os sinais da divina providência confirmam o que toda a Diocese de Crato se uniu para cantar desde a sua nomeação do novo Bispo Diocesano, em janeiro deste ano: bendito ele, que vem em nome do Senhor, e que, sob o amparo da Mãe do Belo Amor, devoção trazida da província do Pernambuco, da qual provém Dom Magnus, irá fomentar a evangelização na diocese romeira e missionária.

O Rito de Posse Canônica iniciou com a recepção de Dom Magnus à porta da Catedral pelo Colégio dos Consultores, o Arcebispo de Fortaleza, Dom José Antônio Tosi, e o Presidente do Regional Nordeste, Dom José Luiz Gomes de Vasconcelos. O padre José Vicente, que administrou a Diocese de Crato no tempo de vacância, apresentou-lhe o Crucifixo.

Aclamado pelo rebanho diocesano, o novo pastor foi conduzido ao interior da Catedral, adentrando à capela do Santíssimo Sacramento para um momento de adoração. Na sequência, à frente do Altar da Eucaristia, acolheu a imagem da padroeira diocesana. Logo depois, deu-se início a Santa Missa, celebrada segundo o rito estacional ao som do afinado Coro Vozes da Penha, preparado excepcionalmente para a ocasião.

Após os ritos iniciais, foram apresentadas e lidas as Letras Apostólicas ao Colégio dos Consultores, na presença do chanceler da Cúria Diocesana, Padre Rocildo Alves, que exarou a ata. Em seguida, o Arcebispo de Fortaleza passou para o novo bispo de Crato o báculo e a cátedra.

As palavras do pastor

No âmago do pastoreio de uma Diocese romeira e missionária, Dom Magnus deu indicativos de que seu governo pastoral se baseará no diálogo, na comunhão e no serviço, dirigindo-se de um modo especial ao clero, de quem conta com o apoio nas atividades pastorais. “Espero contar sempre com a presença de todos, de modo especial dos meus filhos, os padres e os diáconos desta Diocese, a quem ouso chamá-los, pela fé, de meus filhos. Peço, humildemente, que possamos dar continuidade com a missão de uma Igreja comprometida com a grandeza do Evangelho e sensível aos desafios dos tempos hodiernos”, acrescentou.

Homenagens

Antes da bênção final, o novo Bispo recebeu algumas homenagens, dentre elas a do Bispo Emérito da Diocese, Dom Fernando Panico, a qual foi proferida por Dom Edimilson Neves, Bispo da Diocese de Tianguá. Na mensagem, Dom Fernando – que não esteve presente fisicamente – prometeu, na condição de predecessor, obediência e respeito a Dom Magnus, e reiterou a sua alegria pela sua nomeação como o sétimo bispo diocesano.

Por fim, foi feita a leitura da ata de nomeação que oficializa, de forma documental, sua ocupação à cátedra como o sétimo Bispo da Diocese do Crato.

Por: Jornalista Mychelle Santos e Fabrício Furtado / Diocese de Crato

Tagged as

Current track

Title

Artist

Background