Em coluna no El País, Xico Sá exalta Educação no Cariri e comemora formatura da URCA

A coluna do jornalista e escritor caririense Xico Sá deste sábado (10), no jornal El País, exaltou o Cariri e comentou como, com o passar dos anos, a Educação pública de nível superior tornou-se acessível na região.

Natural de Santana do Cariri e como passagens por Crato e Juazeiro, Xico Sá relembra dos caminhos que percorreu para sair do sul do Ceará em direção ao Recife, onde pôde estudar jornalismo, formação que lhe abriu caminhos no sudeste brasileiro.

Autor de obras como Big Jato (Cia. das Letras) – na qual conta sua história no Cariri de forma lúdica -, Xico atualmente é um dos comentaristas do programa Redação SporTV, da TV Globo. Já escreveu semanalmente para o jornal Folha de S. Paulo e hoje se mantém no El País, aos sábados.

O texto para a sucursal brasileira do jornal espanhol surgiu após matéria do Site Miséria escrita pela estudante de jornalismo Sarah Gomes, da Universidade Federal do Cariri (UFCA), citada pelo jornalista.

“Quando deixei o Cariri, não tinha universidade, hoje comemoro mais uma festa de formatura”, escreveu. Ele referia à colação de grau na Universidade Regional do Cariri (URCA), em Crato, no último dia 8. A matéria “Com menor evasão do Brasil, URCA forma 423 estudantes nessa quinta”, foi postada na sexta-feira última no editoria Cariri do site Miséria.

Xico lembra ainda que a UFCA foi uma conquista, um braço da UFC. Num trecho da crônica, o escritor cearense exalta os personagens da história artística, erudita e popular da região. De Ribamar da Beira Fresca até Bárbara de Alencar – primeira presa política do Brasil -, estas figuras, diz, compõem a história do lugar.

Xico diz: “E pensar que não havia a ideia de universidade no meu terreiro. Nada disso do que hoje comemoro com os formandos da Urca e Ufca. E pensar que não podemos abrir mão da ideia da universidade pública brasileira, apesar de toda cegueira e todo corte — nada epistemológico — do Governo desse cara que me recuso a dizer o nome, pelo menos hoje, por mais um dia, obrigado, Senhor”.

Fonte: Felipe Azevedo/Agência Miséria

Faixa atual

Título

Artista

Background