Fé e devoção levam milhares de devotos às ruas de Milagres no encerramento da festa da padroeira

O número daqueles que participaram da procissão de encerramento da festa da padroeira de Milagres dava para se ter uma estimativa: cinco mil e quinhentos, de acordo com a Polícia Militar. Mas a intensidade da fé de cada um estava longe de puder ser medida, pois além de ser algo peculiar, era expressa em suas diversas formas, boa parte a pés descalços, é bem verdade.

A dona de casa Célia Silva, de 47 anos, foi uma delas. Como boa devota participou, religiosamente, de todas as noites do novenário, sempre descalça. No encerramento lá estava ela mais uma vez, cumprindo sua “obrigação” por ter alcançado duas graças pela intercessão da Virgem: a compra de sua casa e um emprego para sua filha. “Depois de Nosso Senhor Jesus Cristo, Maria é tudo pra mim. Estou muito feliz”, externou com gratidão.

Célia, junto aqueles milhares de devotos saíram da Igreja Matriz, após a missa de encerramento da festa presidida por dom Gilberto Pastana, no fim da tarde da quinta- feira, dia 15 de agosto, e percorreram as principais avenidas da cidade. Ao todo foram cerca de cinco quilômetros, totalizando uma hora e meia de caminhada.

No percurso os fiéis, que vinham também de cidades da redondeza, demonstravam publicamente, cantando e rezando, sua crença na Virgem Maria, especialmente em sua Assunção aos Céus, em corpo e alma, celebrada, liturgicamente, neste dia.

Uma parte do trajeto passou ao lado da BR 116 e, do outro lado da pista, dava para ver o mar de gente que logo se formou com aquela multidão. Era realmente algo estupendo, passível de compreensão apenas através da singeleza da fé, ou justificável, através da simplicidade das palavras do devoto José Marcelino Vieira, pelo fato de Maria os direcionar para o caminho de Jesus Cristo. “Ela nos acolhe em seus braços para nos proteger e guiar, nos dando força para continuarmos firmes e fortes na caminhada de cristãos. Tenho ela como minha mãe”, afirmou.

Este sentimento, filial e maternal, impulsionou os devotos a caminharem por todo o percurso. E, apesar da longa distância, crianças, jovens, adultos e idosos não demonstravam cansaço.

Retornando à Igreja Matriz, destino final da procissão, todos ficaram no patamar, ocupando também parte da Praça. Lá foi dada a Bênção do Santíssimo Sacramento em um momento de intensa emoção onde se viu, ainda mais, para onde a devoção Mariana aponta, em sua perfeita configuração com Cristo ressuscitado.

Ao término do rito, o pároco, padre Ronaldo do Nascimento Oliveira, fez os agradecimentos a todos que contribuíram com a festividade deste ano, dentre eles os agentes de pastorais e o poder público, declarando encerrada a festa de Nossa Senhora dos Milagres 2019.

Fonte: Patrícia Silva/Diocese de Crato

Faixa atual

Título

Artista

Background