Mais 200 cilindros de oxigênio chegam ao Ceará nesta segunda, após explosão de fornecedora

Mais 200 cilindros de oxigênio chegam ao Ceará nesta segunda-feira (26). Outros 440 chegaram ao estado neste domingo (25), um dia após a explosão de uma unidade da White Martins, principal fornecedora do insumo no Ceará. Seis pessoas ficaram feridas na ocasião, e uma permanecia internada em estado estável em hospital de Fortaleza na noite deste domingo.

Os cilindros são oriundos de outros estados, como afirmou em nota a White Martins. A medida emergencial visa evitar o comprometimento da distribuição de oxigênio entre os hospitais do Ceará, num contexto de alta demanda do insumo por pacientes internados com Covid-19.

O governador do estado, Camilo Santana, já havia garantido, após reuniões com representantes da fornecedora, que o fornecimento de oxigênio às unidades de saúde cearenses não seria interrompido.

Segundo a White Martins a maior parte do fornecimento para os hospitais do Ceará atendidos pela empresa é feita a partir do oxigênio produzido na planta de Pecém, na Região Metropolitana de Fortaleza. “As instalações afetadas na unidade de Fortaleza não produzem oxigênio e são destinadas apenas ao enchimento de cilindros. A produção de oxigênio líquido no estado não foi comprometida”, informa.

Hospitais particulares

Para as unidades de saúde particulares, a quantidade de oxigênio em estoque nos hospitais é suficiente para uma média de sete dias, caso não haja o reabastecimento, de acordo com Aramicy Pinto, presidente da Associação dos Hospitais do Estado do Ceará (Ahece). Para ele, a reserva em Fortaleza pode ser consumida ainda mais rapidamente, devido à alta demanda no tratamento de pacientes com Covid-19.

“Nós temos nos nossos hospitais, principalmente nos que não tem tanque, oxigênio para uma semana. Toda semana estão abastecendo então nós esperamos que não precisemos sofrer solução de continuidade”, revela Aramicy.

Fonte: G1 CE
Foto: Kid Júnior

Faixa atual

Título

Artista

Background