Mais de 80% dos açudes da Bacia do Rio Salgado estão com volume inferior a 50%

No Cariri, 86% dos açudes localizados na Bacia do Rio Salgado encontram-se com menos da metade do seu volume. De acordo com a Companhia de Gestão de Recursos Hídricos (Cogerh), dos 15 reservatórios observados, 13 estão com volume inferior a 50%. Dados indicam também que seis reservatórios, o equivalente a 40% dos açudes observados, possuem abastecimento inferior a 30%.

A situação mais crítica atinge os açudes Quixabinha, no município de Mauriti, que tem 14% do seu volume preenchido; além do açude Manoel Balbino, em Juazeiro do Norte, que apresenta apenas 8% do seu volume máximo.

Apesar da situação crítica, Alberto Medeiros, gerente regional da Cogerh, afirma que as duas cidades não sofrem risco de desabastecimento. “[O açude Quixabinha] atende apenas ligação na área de montante, ou seja, está fechado sem liberar água. O açude Manoel Balbino foi priorizado para abastecimento humano da cidade de Caririaçu. O volume que ele tem hoje garante o abastecimento da cidade de Caririaçu sem aporte, ou seja, sem chuva, até junho do próximo ano”, explica.

Apenas dois reservatórios na região apresentam volume superior a 50%. Um deles é o açude Ubaldinho, localizado no Cedro, com o volume de 88,6%. Seguido pelo açude do Rosário, localizado em Lavras da Mangabeira. O açude apresenta a marca de 78% do seu volume preenchido. Alberto Medeiros destaca, ainda, que uma quantidade adequada de água é fruto de uma quadra chuvosa volumosa.

Segundo o gerente da Cogerh, os dois reservatórios têm abastecimento garantido até, pelo menos, 2024. “Ele sangraram no final da quadra chuvosa desse ano. Então eles estão com volume bem considerável, e isso garante o abastecimento de Lavras da Mangabeira, com o açude do Rosário, até 2024 sem chuvas, e o açude Ubaldinho até aproximadamente a mesma data, também sem chuvas”, explica.

Fonte: O Povo

Faixa atual

Título

Artista

Background