Missa recorda 7º dia da passagem de Madre Feitosa para a vida eterna

Quem vive de amor, não morre. Com essas palavras, colhidas no jardim de Santa Teresinha do Menino Jesus, a quem Madre Maria Carmelina Feitosa – ou, apenas, Madre Feitosa – tinha particular devoção, o povo católico de Crato recordou o 7º dia da passagem dela para a vida eterna. A religiosa, Filha de Santa Teresa de Jesus, faleceu no último dia 27 de dezembro, vítima de um Acidente Vascular Cerebral (AVC) isquêmico.

Presidida por Dom Edimilson Neves, bispo de Tianguá, junto ao bispo de Crato, Dom Gilberto Pastana, e sacerdotes da circunvizinhança, a Missa foi rezada na Sé Catedral Nossa Senhora da Penha, ao fim da tarde desta quinta-feira, dia 02 de janeiro, providencialmente, no dia do aniversário natalício de Santa Teresinha.

À assembleia estavam presentes, além das co-irmãs de Congregação, o núcleo gestor do Colégio Pequeno Príncipe, edificado por Madre Feitosa nos idos de 1960, alunos e funcionários. Parentes, amigos e tantos outros beneficiados pela vida, pela missão e pelo testemunho dela, também compareceram.

Na homilia, Dom Edimilson, que conviveu com a Madre durante 22 anos, recordou: “No leito de sua enfermidade, eu brincava: ‘Madre, ainda bem que a senhora escolheu um belo esposo, que lhe deu uma vida longa e a cerca de tanto carinho’. Essa realidade de amor é a base da vocação e da vida religiosa, pois foi por amor que Cristo ofereceu a vida por nós”, considerou, acrescentando: “Nessa Eucaristia, marcados pela saudade, nós queremos agradecer ao Senhor pela vida de Madre Feitosa, que nos ensinou a prática da caridade e do amor”.

<< Das homenagens à Me. Feitosa, à direita, cantora Leninha Linard interpreta “Tudo por causa de um grande Amor”, de Irmã Mirian Kolling. >>

Durante a preparação das oferendas, alguns alunos do Colégio Pequeno Príncipe levaram flores ao altar. Outros dois, antes da bênção final, leram mensagens de agradecimento, que também foram pronunciadas pelo Padre Adelino Martins, diretor executivo da Fundação Padre Ibiapina, a quem o Colégio está ligado, pela diretora pedagógica e pelo prefeito de Crato, José Ailton Brasil. A As Filhas de Santa Teresa entoaram o hino “Amor Divino”, cuja letra é uma reverência àquelas que consagram – ou consagraram – a vida terrena em favor do “amado esposo Jesus”.

Fonte: Diocese de Crato

Faixa atual

Título

Artista

Background