Presidente da Câmara de Quixadá é preso em operação do MP com Polícia Civil

Duas operações do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), em conjunto com delegados e agentes da Polícia Civil, foram deflagradas na manhã desta quarta-feira, 24, em Quixadá (Sertão Central). A operação Casa de Palha e a segunda etapa da operação Fiel da Balança apuram crimes contra a administração pública no Município. Agentes foram a casas de servidores, ao centro administrativo de Quixadá e à Câmara Municipal.

As investigações da operação Casa de Palha apontam para a existência de crimes de fraude em licitações, peculatos e outro ilícitos ligados à realização de obras de engenharia. Em Quixadá, Fortaleza e Capistrano, a operação cumpriu mandados de busca e apreensão, de prisão preventiva, prisões temporárias e de afastamento de agentes públicos dos respectivos cargos.

O presidente da Câmara Municipal de Vereadores de Quixadá, Francisco Ivan Benício De Sá, foi preso preventivamente e afastado do cargo, pelo prazo de 180 dias. Paula Renata Bento Bernardo, servidora da Câmara do município, também foi afastada de seu cargo, pelo mesmo período.

Foi decretada a prisão temporária, pelo prazo inicial de cinco dias, de Ricardo de Sousa Araújo e Silvana Mary de Souza e Silva, sócios da Construtora Salles E Araújo LTDA-ME; de Felipe Brito de Sá e Jonatas Ferreira De Lima, sócios da FJ Engenharia Assessoria e Serviços LTDA-ME; e de Milton Xavier Dias Neto, conhecido por “Neto Dias”, genro do atual prefeito de Quixadá, Ilário Marques, e diretor executivo do Consórcio de Saúde do município.

O Poder Judiciário determinou ainda a realização de busca e apreensão na prefeitura e na Câmara de Vereadores de Quixadá; nas casas da presidente da Comissão de Licitação da Prefeitura Municipal de Quixadá, Maryone Queiroz Dos Santos, e de Francisco Ivan Benício De Sá Filho; nas sedes das construtoras envolvidas e nas casas dos respectivos sócios.

Já a operação Fiel da Balança teve sua primeira fase deflagrada em agosto de 2018, com o objetivo de combater crimes de falsidade ideológica e de desvio de dinheiro público, relativos ao serviço de coleta de resíduos sólidos em Quixadá. Ela resultou no afastamento do então prefeito e de secretários municipais. Nesta quarta-feira, foi efetivada a segunda fase da operação.

Fonte: O Povo

Faixa atual

Título

Artista

Background