Saiba como foi a última coletiva de imprensa da Assembleia Diocesana de Pastoral

Na tarde deste sábado, dia 16 de novembro, aconteceu a última coletiva de imprensa da Assembleia Diocesana de Pastoral 2019. Os representantes dos veículos foram atendidos pelo bispo diocesano, dom Gilberto Pastana, pela irmã Rosália Alencar, secretária executiva da CNBB NE 1, e Angelita Maciel, membra da equipe de coordenação.

Dentre os assuntos abordados, os entrevistados fizeram um balanço do encontro, falaram sobre o papel do leigo e da mulher na Igreja e as contribuições que as discussões da assembleia trarão para caminhada da Igreja Católica no Ceará.

“A minha maior alegria é que, nesta assembleia, nós fizemos, na prática, o que celebramos no tema: Venha o teu reino: construindo comunidades eclesiais missionárias”, expressou dom Gilberto.

Em sua palavra, a representante da CNBB NE 1 parabenizou a organização da assembleia. “Refletindo também as palavras de dom Gilberto, quando ele dizia que não podemos mais trabalhar em grupos com autoritarismo, afirmo que não podemos mesmo porque o autoritarismo é diabólico, agora a autoridade é evangélica e estou vendo isso desde que cheguei. A reação das pessoas umas com as outras, uma relação de parceria, se interessando pelo que está fazendo. Eu estou muito feliz e o que tenho a dizer é que o regional só ganha com um trabalho assim na diocese. A gente sabe com quem conta e a gente sabe que as pessoas estão aqui sabendo o que estão fazendo. Não é uma assembleia que as pessoas vieram porque foram convocadas, mas estão aqui construindo, uma assembleia que está sendo construída e o seu desdobramento vai gerar o plano de pastoral”, disse.

Sobre o papel do leigo, Angelita afirmou serem eles os protagonistas do reino de Deus na terra. “Temos muito a ser construindo enquanto leigos e leigas, nesse ser igreja, nesse assumir coletivo”, disse. Angelita ainda acrescentou a importância das mulheres. “Nesta assembleia somos 258 participantes, destes 122 são leigos, sendo 67 mulheres. É bonito de ver essa Igreja feminina, Igreja Mariana, de mulher que executa não só a limpeza e não nos incomodamos em limpar, o zelo por tua casa, já temos isso como mulher, nós já fazemos, não é a toa que fomos nós as mulheres que anunciamos a ressurreição”, complementou.

Após a coletiva aconteceu a Missa de Envio que contou com a participação dos delegados e membros das equipes de serviço.

Fonte: Jornalista Patrícia Mirelle / Diocese de Crato

Faixa atual

Título

Artista

Background