Sesa afasta 151 profissionais de saúde do Ceará com problemas respiratórios

Até o momento, 151 profissionais da saúde ligados à Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) foram afastados em razão de doenças respiratórias. A informação foi dada pela Sesa nesta terça-feira (7).

Em live, na tarde desta terça-feira (7), o secretario da saúde, Carlos Roberto Martins, o Dr. Cabeto, destacou o uso de equipamentos de proteção individual (EPIs). “O manuseio desses EPIs é fundamental, porque a gente viu o exemplo de alguns países em que o nível de contaminação de profissionais fez com que tivesse uma redução do número de trabalhadores de saúde. E no momento em que você está com uma ascensão na curva, é extremamente desagradável”, pontua Cabeto.

Embora os testes rápidos para a detecção do vírus já tenham sido adquiridos, a Secretaria da Saúde ainda avalia como vão ser direcionados a tais profissionais, já que as testagens são eficientes a partir do quinto dia de infecção. “Estamos avaliando se esse lote será usado pelos profissionais de saúde ou se será para os pacientes já internados”, afirma.

No total, o Ceará já tem 1.188 casos confirmados da doença, além de outras 40 mortes em decorrência da Covid-19.

Maior incidência do país

São 34,7 casos de Covid-19 por 100 mil habitantes em Fortaleza, o que significa que a capital cearense tem a maior incidência da doença entre as capitais do país (34,7%), segundo dados divulgados nesta nesta terça-feira (7) pelo Ministério da Saúde.

Durante a coletiva desta terça, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, chegou a citar Fortaleza quando se referia às cidades com situação mais crítica com relação ao novo coronavírus, ao responder questionamento sobre a flexibilização do isolamento social proposto pelo Ministério em coletiva anterior. “Se eu tivesse em Fortaleza, extremamente preocupado”, disse.

Fonte: G1 Ceará

Foto: BBC

Faixa atual

Título

Artista

Background